quinta-feira, 5 de junho de 2014

Lesão "SLAP" ou lesão do labrum: o ombro do arremessador

Muitos já ouviram falar de atletas que tiveram uma lesão no ombro chamada "SLAP lesion" ou lesão SLAP. É comum em esportes que envolvem arremesso ou saque, como tênis, vôlei, handebol, beisebol, entre outros. Mas você sabe o que é isso?













O úmero (osso do braço) se encaixa numa cavidade da escápula chamada glenoide. A glenoide, por sua vez, é revestida por uma cartilagem chamada labrum (ou lábio) glenoidal, que serve para proteger e também aumentar a estabilidade do ombro. A lesão SLAP ocorre quando o labrum se rompe ou se destaca da glenoide, podendo até entrar no meio da articulação do ombro, alterando sua capacidade de movimento e gerando dor.


Diversos jogadores como Rogério Ceni (futebol) e Murilo Endres (vôlei) já sofreram com essa lesão, portanto devemos entender bem o mecanismo da lesão para saber como preveni-la. 

Inicialmente, ocorre um encurtamento da cápsula posterior do ombro. Isto ocorre devido à grande sobrecarga que é gerada nessa região durante o final do arremesso ou saque. O braço está num movimento de alta velocidade e deve ser desacelerado pelos músculos da região. Entretanto, se eles não tem força suficiente para desacelerar o movimento, ou se o movimento é extremamente rápido, ocorre a sobrecarga na cápsula posterior do ombro de qualquer forma. A repetição desse estresse sobre a cápsula a leva a um processo de encurtamento e espessamento para aguentar a carga excessiva.


Veja o movimento em câmera lenta:


Porém este encurtamento é só o início de uma cascata de alterações no ombro. O encurtamento da cápsula muda o eixo de rotação do úmero para posterior e superior, aumentando assim a rotação externa e diminuindo a rotação interna no ombro. É comum vermos essas imagens em jogadores de beisebol, onde a rotação externa do ombro passa a ser excessiva e anormal, segundo os padrões biomecânicos. Essa situação coloca o labrum numa situação muito vulnerável, na qual ocorre cisalhamento, causando sua ruptura ou descolamento.

 Esta rotação externa exagerada pode levar a outros mecanismos de lesão, trazendo lesões associadas ao SLAP. Com a mudança do eixo de rotação do úmero, o ligamento glenoidal inferior anterior fica numa situação de pseudo-frouxidão (apesar de estar intacto, fica frouxo por não estar mais em contato ao redor do osso, como na imagem abaixo).

A - Posição normal dos ossos e ligamentos (sendo P, posterior e A, anterior). B - Frouxidão do ligamento glenoidal inferior anterior. C - A linha pontilhada mostra onde deveria estar o úmero, causando o estiramento do ligamento.
Assim, sem a restrição imposta pelo ligamento glenoidal inferior anterior, o úmero fica livre para fazer ainda mais rotação externa, ocasionando a torsão e compressão/esmagamento do manguito rotador.



Além disso, o tendão da porção longa do bíceps fica numa posição de torsão, o que aumenta o risco de lesão deste músculo e também o estresse no labrum glenoidal, piorando a lesão SLAP. A junção desses fatores ainda aumenta o risco de luxação ou subluxação anterior do úmero.

Entendendo o mecanismo da lesão SLAP, podemos concluir que a melhor forma de preveni-la é realizando o alongamento da cápsula posterior do ombro, e também fortalecendo os músculos do manguito rotador, para que estes consigam desacelerar melhor o movimento de arremesso e saque.



Também é recomendada a correção do gesto esportivo, para que o atleta consiga usar a rotação de tronco, de forma a auxiliar e diminuir a demanda rotacional do ombro.

Leia também:






59 comentários:

  1. Estou sofrendo com a lesão chamado de SLAP 2 do LABRU. e estou perdendo os movimento do meu braço e meu ombro ta maior que o outro e doi muito

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Afonso,

      aconselho procurar o quanto antes um tratamento fisioterapêutico.

      Excluir
  2. Ola, com base no laudo abaixo, é possível melhoras com fisioterapia apenas? Grato.

    Acrômio tipo II de bigliani.
    Articulação acrômio clavicular sem alterações expressivas.
    Leve subluxação posterior da cabeça umeral.
    Cistos subcondrais na porção posterior da glenóide, associado a afilamento e leve irregularidade da cartilagem articular em correspondência.
    Irregularidade com insinuação do contraste no labro glenóide posterior, o qual se encontra levemente deslocado póstero medialmente, estendendo-se da posição 11h a posição 6h, compatível com lesão labral.
    Há pequena formação cística parcialmente preenchida pelo contraste articular junto a borda póstero superior da glenóide, com discreta insinuação à fossa espleno glenoidal, compatível com cisto paralabral.
    Complexo bíceps labral e demais porções do labro glenóide de aspecto preservado.
    Ligamento glenoumeral médio não foi individualizado.
    Demais ligamentos glenoumerais preservados.
    Mínimo espessamento sinovial difuso, sugerindo leve sinovite glenoumeral.
    Tênues focos isointensos de permeio aos tendões supraespinhoso e subescapular, sem insinuação do contraste articular nos mesmos, sugerindo incipiente tendinopatia degenerativa (tendinose).
    Grupos musculares e demais tendões visibilizados de morfologia e sinal normais.
    Não houve passagem do contraste articular para a bursa subacromio-deltoideana.
    Tecido celular subcutâneo íntegro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Leandro,

      os exames de imagem copõem apenas uma parte do diagnóstico médico. Para responder a sua pergunta recisaria realizar um exame físico do seu ombro, e então determinar se é possível tratar somente com fisioterapia ou não.

      Excluir
  3. Tenho o tipo 1 e sou atleta amador.

    É possível ter uma recuperação 100% para treinos de alta intensidade somente com fisioterapia ou apenas com cirurgia ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá John,
      o tipo 1 é o mais leve, muito possivelmente você consegue tratar convencionalmente com fisioterapia, por ser amador não deve ter atividade de altíssima intensidade. Alguns atletas profissionais de alto rendimento até podem operar nesses casos. Ainda assim, só é possível dizer com certeza avaliando caso a caso.

      Excluir
  4. Oi, preciso muito de uma opinião. Tenho dores no ombro por 2 anos, fiz exames de raio x e ressonância convencional, mas os médico nunca encontraram nada. Você acha que pode ser lesão slap? Porque eu vi que somente com a artroressonancia para visualizar melhor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, esta é uma possibilidade.

      Entretanto também é possível que a dor seja mecânica, ou seja, é causada por movimentos feitos da forma incorreta.

      O ideal seria fazer uma avaliação com fisioterapeuta especialista em biomecânica para avaliar seus movimentos e se for o caso, corrigi-los.

      Excluir
  5. Ola Denise Pripas tenho um poblema meu ombro sai do lugar toda ves q ando de skate e fasso movimento com o braço sentido para Traz com o braço levantado e sempre sai com movimentos assim oque pode ser ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você pode ter a cavidade glenoide (onde o ombro se encaixa) mais rasa, e por isso ele sai com facilidade; ou então uma frouxidão ligamentar associada à fraqueza dos músculos estabilizadores do ombro.

      Neste caso, o ideal seria fortalecer a musculatura da região para que os músculos "segurem" o ombro no lugar.

      Excluir
  6. Depois da lesao, sem cirurgia, tratamemto somente com fisioterapia. Irei conseguir praticar musculaçao ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rodrigo,

      se você fez o tratamento conservador com fisioterapia e está sem dor, pode sim praticar musculação.

      O fortalecimento irá ajudar a estabilizar a articulação, diminuindo o risco de aumentar a lesão.

      O importante é sempre estar acompanhado de um profissional que irá corrigir os movimentos durante a musculação.

      Excluir
  7. Olá Denise Pripas, tenho uma lesão SLAP e a análise da ressonância diz o seguinte:
    Acrônomo tipo III de Bigliani, com discreta inclinação ântero-inferior.
    Pequena irregularidade no segmento anterio-superior do labro glenoideo. demonstranda preenchimento pela substância de contraste intra-articular, fenômeno que sugere pequena ruptura do tipo SLAP.

    Qual tipo de lesão SLAP é a minha: 1, 2, 3 ou 4?
    Sou praticante de vôlei não profissional, porém bastante disputado.
    Existe a possibilidade de voltar a jogar apenas com fisio e musculação ???


    Muito obrigado pela ajudo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá,

      para saber qual o grau de sua lesão, é necessário juntar o resultado dos exames de imagem (ressonância) com a avaliação clínica.

      A princípio, parece uma lesão leve, mas só posso confirmar te avaliando.

      Se realmente for lesão leve, somente fisioterapia com fortalecimento específico pode sim melhorar seu quadro, e você poderá continuar jogando.

      Procure um profissional capacitado e especializado!

      Excluir
  8. EU ESTOU SOFRENDO COM UM INCOMODO TERRÍVEL NO OMBRO POR CONTA DA LUXAÇÃO DO OMBRO O MEU LÁBIO DEVE ESTAR LESIONADO E INFLAMADO E ESTOU COM MUITO CUIDADO PARA NÃO FAZER MOVIMENTOS QUE POSSIBILITEM UMA NOVA LUXAÇÃO INCOMODA MUITO E ESTÁ FRÁGIL VOU PRECISAR DE CIRURGIA?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Jefferson,

      muitos casos de lesão de SLAP não são cirúrgicos, podem ser tratados de forma conservadora com fisioterapia.

      Sugiro procurar um médico para ver se realmente este é seu diagnóstico, e então procurar fisioterapia para tratamento.

      Excluir
  9. Olá Denise

    Muito bom encontrar profissionais como vc na web, parabéns.

    Tenho pequena ruptura labral tipo slap 1, nos 2 ombros, estou fazendo fisioterapia a 3 meses, e já estou ficando sem dor.

    Vc poderia dar sua opinião sobre quando poderei aumentar peso na fisioterapia,
    E quanto tempo vc acha que dura o tratamento conservador?

    Grato

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Douglas,

      acredito que quem deve poder te responder isso é o profissional que está te tratando.

      Cada caso é diferente, e cada organismo reage numa velocidade diferente ao tratamento.

      Que bom que está melhorando!

      Excluir
  10. Olá,

    Tenho lesão SLAP no lábio inferior. É tipo I. Estou fazendo fisioterapia contudo não estou notando melhoras.

    Passei por uma fisioterapeuta osteopata e ela voltou meu movimento natural do braço/ombro e disse que era para fazer exercício de estabilização da escápula. Estou fazendo isso, mas confesso que estou cético quanto se isso irá me recuperar, pois preciso fazer barra em prova física de concurso público.

    A cirurgia é realmente complicada? por que médicos não indicam fazer cirurgia? existe possibilidade deu retornar a minha vida normal? praticando qualquer atividade física e sem cirurgia?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se sua lesão é grau 1, não indicaria cirurgia. Se sua reabilitação for feita com bons profisiionais, é possível sim se recuperar totalmente.

      Excluir
    2. Fui em outro médico, excelente profissional.

      Ele me disse que minha SLAP é TIPO II.

      Ele me passou alguns exercícios e disse para fazer durante 3 meses. Caso houver melhora não há necessidade de cirurgia.

      Segundo ele me disse os índices de reversão sem cirurgia é bastante alto. Chega a ser quase 90 % no caso do tipo II.

      Contudo, se até o final deste ano não houver melhorias vou ir mesmo para a cirurgia. Segundo ele disse a cirurgia é bastante simples (dura uns 10 minutos apenas) e a recuperação é em 4 a 6 meses para ficar livre para todas atividades.

      Espero que consiga me recuperar!

      Excluir
  11. oi doutora tenho cisto ósseo no meio posterior da cabeça umeral espessamento difuso ligamento córaco-acromial redução da amplitude do espaço subacromial cápsula articular glenumeral redundante mínima irregularidade do contorno ântero-inferior do labrum glenoide sugerindo pequena lesão tendinopatia do supra e infra-espinhosos queria saber que tipo de slap é esse meu e se tenho outros problemas pois tenho perca de massa muscular e estrutura ósseo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pelo laudo que colocou aqui, me parece que você tem a lesão de SLAP em grau bem leve, mas associada a outras disfunções do ombro. Entretanto, o tipo de acometimento que isto pode ocasionar deve ser avaliado em exame físico, não somente com o laudo de um exame de imagem, pois as manifestações podem variar. Sugiro que procure um fisioterapeuta especializado em biomecânica do ombro, ortopedia ou esporte.

      Excluir
  12. Olá doutora sinto muitas dores no ombro faz tempo fiz uma ressonância agorá deu tendinopatia incipiente do supra espinhoso e infra espinhal sem sinais de ruptura, líquido laminar na topografia da burra subacromial subdeltoidea,erosões condrais na articulação acromiocravicular,lesão degenerativa da porção superior do labrum da glenoide, sinais sugestivos de capsulite adesiva sendo conveniente correlação clínica, doutora em que grau minha lesão se enquadra seria possível voltar ter uma vida normal sem fazer cirurgia apenas com fisioterapia gostaria da sua avaliação obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Alexandre,

      sim, é possível voltar à vida normal sem cirurgia. A fisioterapia para estes casos de capsulite adesiva é bem específica porém muito eficaz.

      Fazemos avaliação e tratamento na nossa clínica de fisioterapia em SP. Se você for de São Paulo e tiver interesse, entre em contato conosco pelos telefones (11) 99793-5328 ou 98966-3883. Att,

      Excluir
  13. Dra. boa tarde. Tenho diagnóstico para meu ombro direito: leve artrose acrômio-clavicular, discretas irregularidades condrais glenoumerais, sem alterações subcondrais. Discreto derrame articular glenoumeral, pequena imagem nodular intra-articular no recesso posterior, medindo 0,3 cm podendo corresponder a pequeno corpo osteocondral ou espessamento sinovial reacional. Rotura degenerativa do lábio glenoidal superior e posterosuperior (aproximadamente das 9 horas a 1 hora. Leve tendinopatia do supraespinhal e subescapular, sem roturas. Demais tendões do manguito rotador com espessura e sinal conservados. Tendão cabeça longa do bíceps integro e em topografia habitual. Mínimo espessamento parietal da bolsa subacromial-subdeltóidea. Demais estruturas osseas com morfologia e sinal da medular conservados. Ventres musculares tróficos.

    Claudio Leme

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Claudio.

      De acordo com seu diagnóstico, sugiro fisoterapia para melhora da biomecânica do ombro. Se tiver interesse em realizar na nossa clínica, entre em contato conosco pelos telefones (11) 99793-5328 ou 98966-3883. Att,

      Excluir
  14. Olá, eu joguei voleibol dos 14 aos 20 anos de idade quando fui diagnosticado com uma lesão SLAP, como sentia uma dor muito desconfortável e o médico na época falou em operar eu simplesmente parei de jogar, agora passados 22 anos pois hoje tenho 42 anos, resolvi treinar novamente e já no primeiro dia voltei a sentir dor no ombro. Pergunto: Com tantos anos parado a lesão não deveria ter "cicatrizado"? Ou será esta uma dor normal por estar começando novamente a fazer exercícios depois de tanto tempo parado?

    Muito Obrigado!

    Alex

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Alex,

      como você tem a dor de forma recorrente, é possível que você tenha um desequilíbrio muscular e/ou uma biomecânica incorreta ao realizar o gesto esportivo. O ideal seria um trabalho de fisioterapia esportiva e biomecânica, com foco em reequilibrar a musculatura do seu ombro, e corrigir o movimento do esporte (saque, bloqueio etc).

      Fazemos esse trabalho em nossa clínica em SP. Se tiver interesse, entre em contato conosco pelos telefones (11) 99793-5328 ou 98966-3883. Att,

      Excluir
  15. Doutora, fiz uma ressonância do ombro direito por causa que o meu ombro saiu e voltou para o lugar umas 3 vezes, geralmente quando realizava esforço para cima da cabeça, isso ocorreu depois de um exercício de musculação a 4 anos, na época fiz uma ressonância e o medico passou fisioterapia, depois de 1 anos e meio o ombro começou a ter instabilidade quando pratico esporte como jiu jitsu ou quando vou apoiar o braço pra cima, fiz uma nova ressonancia deu o resultado abaixo:

    Analise:
    Discreto espessamento cápsulo-ligamentar da articulação acrômio-clavicular
    alteração de sinal no contorno ântero-superior do labrum glenoidal, que mede cerca de 0,4 cm
    pequeno cistos/ectasia vascular no contorno posterior da cabeça umeral.
    planos musculares tróficos

    Impressão diagnostica:
    Discreto espessamento capsulo-ligamentar da articulação, acrômio-clavicular, podendo ser decorrente de sobrecarga anômala local, na dependência de correlação com dados clínicos do paciente.
    Alteração de sinal focal no contorno ântero-superior do labrum glenoidal, que pode corresponder a pequena fissura perilabral, tendo como diagnostico diferencial recesso perilabral.

    Doutora, isso é grave será necessário intervenção cirúrgica, pois esta atrapalhando na pratica de exercícios e do jiu-jtsu que pratico a 6 anos, mas não incomoda so quando faz que vai sai do lugar.

    Obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Emerson,

      seu caso não é grave e pode ser tratado com fisioterapia adequada.

      Trabalhamos com alguns atletas de jiu jitsu na clínica, este problema é bem recorrente em lutadores.

      Se for de SP e tiver interesse em realizar este trabalho, entre em contato conosco pelos telefones (11) 99793-5328 ou 98966-3883. Att,

      Excluir
  16. Doutora,boa noite,
    Tenho 26 Anos.
    Há 2 meses e 1 semana senti dores no ombro ao surfa e fazer academia, porém surfo a 15 anos e nunca tive nenhuma dor no ombro, fiz um exame de ressonância magnética que nele foi constatado suspeita de pequena fissura labral anterior sem destacamentos, estou sem surfar á 2 meses e fiz 2 semanas de fisioterapia e remédios anti-flamatórios
    A dor que eu sinto é bem é relativamente fraca, mas tenho medo de voltar a surfa e isso piorar, já passei em médicos e sempre é indicado para eu esperar que isso melhora com o passar do tempo, só que não vejo melhoras, sempre é uma dor pequena e chata.

    O que eu faço neste caso ? surfo a 15 anos e não aguento mais ficar sem surfa.
    vim aqui fazer umas perguntas se o doutor poder responder eu agradeço muito, segue perguntas abaixo;
    O slap pode piorar ao fazer atividade física?
    O slap some com o passar do tempo?
    O que eu faço nesta situação fico parado até melhorar ? cirurgia neste caso é ruim doutor(tenho 26 anos) ?
    A minha ressonância foi sem contraste, sera que isso interfere na eficiência do diagnostico ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá,

      a lesão de slap, se não tratada pode sim porar ao realizar atividade física. Se parar, pode até "sumir" a dor, mas na verdade ao retornar à prática esportiva, o problema pode voltar.

      Não indico primariamente a cirurgia. O tratamento com fisioterapia, se bem feito, pode ter ótimos resultados.Não sei comoé a fiioterapia que você tem feito, mas adianto que tratamento de analgesia (TENS, ultrassom) e fortalecment global somente não adianta. O ideal seria fazer uma avaliação funcional do movimento do seu ombro, e corrigi-lo biomecanicamente.

      Sobre o diagnóstico, não acredito que esteja errado, mas só consigo saber se ver o exame e fizer uma avaliação funcional sua.

      Espero ter ajudado, e que encontre o tratamento correto. De que cidade você é?

      Excluir
    2. Ola,Denise
      Meu nome é Danilo e sou de Santos.
      Primeiro quero agradecer por me responder, e desculpas a demora minha, pois tinha até esquecido deste meu envio.(você me ajudo muito)

      Então acabei caindo aqui novamente, pois estou procurando informações sobre o slap. Atualmente continuo com dor e fazendo fisioterapia (Tens, ultrassom e exercícios padrões que são usado para), só que nas seções não sinto muito melhora, a dor é suportável só que chata e ao fazer atividade física como surfar a dor aumenta.

      Atualmente estou indo surfar em dias de ondas pequenas que não exige tanta força de remada e ficando 2h no máximo na água, 1x ao dia.

      Amanha vou solicitar outra ressonância magnética, porque não vejo melhoras e se estive-se operado já estaria melhor, a lesão começou no final de julho/2016 e com isso passado 5 meses não vejo uma melhora significativa, eu não sei se vejo uma falta de profissionalismo onde faço a fisio, pois todas as lesões são tratadas com o mesmo exercícios ( está é a segunda clinica por onde passo)

      Sinto que a lesão Slap é algo que se eu não fazer nada ele não doi, mas se eu fizer qualquer tipo de atividade física que exija um pouco mais do ombro a dor aparece.

      Excluir
    3. Olá,

      se sente que a fisio não está ajudando, sugiro procurar outro local mesmo, talvez algum especializado em esporte.

      Excluir
  17. Boa noite, Dra.!

    Desde já agradeço pela atenção.

    Tenho 31 anos.

    Tive uma subluxação no ombro praticando natação(acredito eu porque o ombro voltou sozinho).

    Fiz ressonância.

    Segue o Laudo:

    Leve depressão do osso cortical na aspecto póstero súpero-lateral da cabeça umeral, associado a edemea do osso esponjoso.
    Existe lesão do labrum glenoidal Antero-inferior.
    Não há evidência de derrame articular significativo ou sinais de sinovite.
    As relações glenoumeral e acrômio-clavicular são anatômicas.
    Tendões do manguito rotador, com forma e intensidade de sinais normais.
    Tendão do cabo longo do bíceps com formologia, sinal e orientação preservados.
    Acrômio tipo I de Bigliani.
    Plano musculares preservados.

    CONCLUSÃO: Fratura de Hill-Sachs associado a lesão de Bankart.


    Minha pergunta é: Qual nível de lesão é (SLAP 1, 2...?) e se há necessidade de cirurgia?

    ResponderExcluir
  18. Olá Sidney,

    acredito pelo laudo que seja caso cirúrgico, mas quem pode ou não indicara cirurgia é o ortopedista. A lesão indica que houve sim luação do ombro, o que gerou a fratura.

    ResponderExcluir
  19. Olá, é possível dizer em que faixa de grau de lesão eu posso estar??

    Diagnóstico da ressonância com contraste:

    Alteração da morfologia do segmento superior e anterossuperior do labio da glenoide, sugerindo respectivamente sulco e forame sub labral.
    Sinais sugestivos de rotura no segmento laboral posterior. Demais segmentos labrais com morfologia e intensidade de sinal dentro da normalidade

    ResponderExcluir
  20. Olá,

    somente com o laudo não consigo dizer exatamente o grau da lesão. O mais importante é o exame clínico, físico, que só é possível fazer pessoalmente. Ele é quem realmente indicará o grau de lesão e qual o tratamento indicado para o seu caso.

    ResponderExcluir
  21. Olá Denise Pripas,

    Primeiramente parabéns pelo trabalho, por estar nos auxiliando de forma tão eficaz.

    Fiz a ARTRO RM recentemente e obtive o seguinte resultado:

    Leve / moderado padrão de edema ósseo na região subcortical das estruturas
    contíguas da articulação acromioclavicular associado a leve espessamento e sinais de
    edema da cápsula sinovial correspondente e indícios de estiramento dos ligamentos
    acromioclaviculares superior e inferior, estes achados podem estar relacionados a
    sobrecarga crônica regional e/ou evento contusional prévio recente.
    Nota-se alteração da estrutura do lábio glenoidal superior ao longo de extensão de
    anterior para posterior, caracterizado pela aparente descontinuidade de sua estrutura
    em seu contorno ínfero-medial, apresentando diâmetro látero-medial estimado em até
    3,2 mm, onde permite insinuação da solução de contraste nesta região; infere a
    presença de lesão slap, cabendo entretanto diagnóstico diferencial com sulco labral
    superior, sendo imprescindível a correlação com histórico clínico, bem como dados do
    exame físico ortopédico para adequada valorização deste achado.

    Qual sua opnião? você acha que a lesão se encontra em qual grau?

    Desde já agradeço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como o próprio laudo diz, é necessário realizar um exame clínico para então firmar o diagnóstico. Atualmente muitos usam o resultado de exames de imagem como se eles fossem o mais importante, mas a avaliação clínica é essencial, e os exames de imagem é que são chamados exames complementares.

      Procure ortopedista e fisioterapeuta para isto.

      Entretanto, pode-se afirmar pelo laudo que há uma sobrecarga da musculatura do ombro, que pode estar realizando movimentos inadequados. O trabalho de correção do movimento é necessário.

      Excluir
  22. boa tarde!

    Fiz uma RM do ombro direito e foi diagnosticado "hipoplasia do labro anterosuperior da glenóide". Ficaria muito grata se me informasse o que significa isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A hipoplasia é o desenvolvimento incompleto de uma região. No seu caso, indica que você não tem a cartilagem do labrum glenoidal (que faz parte do ombro) completa, o que pode gerar atrito, desgaste e dor na articulação. É possível tratar com fisioterapia, para diminuir e prevenir os sintomas.

      Excluir
  23. Muito obrigada pela sua atenção, me tranquilizou bastante. Obrigada!!!

    ResponderExcluir
  24. Boa tarde Denise, fui diagnosticado com SLAP grau leve. Acabei evitando diversos exercicios de peito e costas por conta da dor na execução. Minha pergunta é se eu conseguir aumentar a massa muscular do ombro e braço, a articulação estará mais apta a que possa voltar a fazer exercicios de costas e peito. Minha ideia é através de hipertrofia aumentar a musculatura que envolve o ombro para depois voltar a trabalhar os demais musculos. Obrigado!

    ResponderExcluir
  25. Esqueci de comentar, tenho feito constantemente exercícios com elástico(fisioterapia dada previamente pelo médico) para fortalecimento do manguito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Hernan,

      com certeza o fortalecimento ajuda a estabilizar a articulação, principalmente se for da musculatura mais profunda, postural,que ajuda a estabilizar a escápula. Que bom que conseguiu vir a nossa clínica, assim faremos tudo para resolução rápida do seu caso.

      Excluir
  26. Boa noite doutora, após uma queda de bicicleta fui diagnosticado com lesão na base do labrum superior, anterossuperior, anterior e anteroinferior com edema de planos de partes moles adjacentes. Meu médico prescreveu Antiinflamatório por 5 dias e Fisioterapia pra avaliar se ha necessidade de cirurgia. Pergunto: pelo diagnóstico da RMN da pra saber o grau da lesão? Existe a possibilidade mesmo de sair da cirurgia? outras atividades, como correr prejudica a lesão? Atenciosamente, Rodger

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rodger,

      o laudo da ressonância ajuda muito a definir o grau da lesão, mas a forma como esta lesão se manifesta em seu corpo só pode ser avaliada pelo fisioterapeuta, no exame físico.

      É possível sim, dependendo da extensão da lesão, realizar tratamento conservador.

      Quanto à corrida, a princípio, por ser uma atividade de membros inferiores, não há problema. Porém o ideal é um profissional avaliar sua corrida, pois se você utilizar muito o balanço de braços para sua corrida, pode haver interferência sim.

      Excluir
  27. Bom dia Dra.meu ombro doi muito na parte de traz na regiao da par e uma dor muito forte e dura varios dias isso ja faz ums 4 anos fiz uma Ra nao deu nada so tenidite do ombro mas continua doendo muito e espalhando..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Merya,

      a tendinite é um diagnóstico importante, não deve ser tratado como "só" uma tendinite. Por ser um processo inflamatório e degenerativo, se você não tratar corretamente, tende a piorar cada vez mais.

      Sugiro que procure fisioterapia especializada na correção de seus movimentos, que faça também exercícios de fortalecimento e estabilização escapular e do ombro.

      Excluir
  28. Olá a 1 ano sofro com uma sensação de peso no braço entre o ombro e o cotovelo. Isso começou da noite pro dia. Já passei por varias médicos, ortopedistas, neurologista, ja fiz fisio e nada resolve. Sem conta nos medicamentos.fiz ultrasson, raio x, ressonância da cervical normal e do ombro direito. Que teve o seguinte conclusão no laudo: imagem compatível com pequena fissura/ degeneraçao posterior do lábio glenoidal. O ortopedista que pediu os exames disse que isso n era nada. Já n sei mais o que fazer, pois até as atividades diárias eu n to conseguindo fazer por conta desse peso no ombro e braço. Com base no sintoma e no resultado do laudo o que pode ser? Por favor mim ajude

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Otton,

      se há fissura do labrum, existe uma pequena possibilidade dela ter evoluído para uma lesão maior do mesmo. Faria uma segunda ressonância (já que passou 1 ano) para verificar se a lesão piorou ou se regrediu. Também pediria uma segunda opinião de ortopedista, pois acho que ele não deveria ter ignorado esta lesão apesar de ser pequena.

      Além disso, procuraria fisioterapeuta especialista em biomecânica para avaliar e se necessário corrigir seus movimentos de membro superior.

      Excluir
  29. Olá q 2 anos sofro com fortes dores no ombro direito,fiz RM e identificarão issu. Edema ósseo da extremidade distal da clavicula,de provável origem mecânica. Acromio com supervicie inferior côncava apresentando minimo infradesnivelamento em relação a clavícula,espassamento parirtal e lâmina líquida na bursa subacromial-subdeltoidea,que pode corresponder a bursite,tendinopatia do supraespinal,sem roturas definidas,pequenas fissuras irregular na porção superior do labio glenoideal,com extensão lateral,que pode corresponder a lesão slap tipo 2 demais estruturas ósseas analisadas de morfologia e sinais normais,tendões subescapular,infraespinal,redondo menor e cabeça do biceps preservados ventre musculares troficos isso quer dizer oque dra???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mostra uma lesão média no revestimento da articulação do ombro, com leve inflamação e degeneração do tendão.
      Sugiro procurar fisioterapia especializada em ombro para tratamento conservador o quanto antes.

      Excluir
  30. Obrigado pela resposta Dra. Gostaria de saber, se a Dra conhece e teria como indicar um profissional de fisioterapia especiliazado nessa área de biomecânica aqui em Salvador-BA?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Otton,
      não conheço mas irei pesquisar entre meu contatos. Por favor deixe seu email, que assim que obtiver uma resposta entro em contato.

      Excluir
  31. Olá Dra. Meu e-mail é Otton_12@hotmail.com ou pode mandar tb para techmic.informatica@gmail.com

    ResponderExcluir